2007-02-19

Notebook, sem querer querendo

Finalmente comprei um notebook aqui. Mas foi sem querer. Quero dizer, mais ou menos...

Achei um notebook HP bem do jeito que eu queria (fora o teclado sueco, que é uma merda). Entrei no site da Dustin, que é uma das maiores lojas daqui, e comecei a brincar no troço. Coloquei o notebook no carrinho, daí comecei a olhar as formas de pagamento, e fui clicando. Coloquei meu nome, meu endereço, e pensei comigo mesmo: enquanto eu não entrar com cartão de crédito, ou meus dados do banco, beleza. Não tô comprando nada. Certo?

Certo?

Eu chamei o Johan, um colega sueco aqui do serviço, e perguntei pra ele traduzir a página que apareceu pra mim. Ele me disse que o notebook tinha acabado de ser enviado para o correio. Eu, não entendendo nada, perguntei: “Como assim? Eu não paguei nada ainda!” E ele me disse que eu não precisava pagar nada. Eu pego o notebook no correio, levo pra casa, entro no site, imprimo o boleto, e pago depois.

Dá pra conceber um troço desses? A loja me manda um notebook novo sem eu pagar nada! Eu vou no correio e saio com ele embaixo do braço sem pagar! A loja confia que eu vou entrar no site e pagar o boleto! Inacreditável!

E eu perguntei pro Johan quem me garantia que ninguém podia comprar algo no meu nome. Ele disse que nunca tinha ouvido falar de algo assim (!).

A sorte é que eu comprei sem querer querendo o notebook que eu queria mesmo. E sim, mesmo sendo brasileiro eu paguei por ele, viu?