2007-02-05

Personnummer, Karlskrona, e os ônibus

Fui hoje para Karlskrona, a maior cidade da região e que fica a mais ou menos 30km daqui, para fazer meu personnummer. O personnummer seria o equivalente ao nosso CPF. Sem ele não posso abrir conta em banco, comprar celular pós-pago, nada.

Comprei uma passagem intermunicipal para Karlskrona para as 13h02. Adivinhem que horas o ônibus saiu? Cheguei em Karlskrona e fui para o Skatteverket, o equivalente à Receita Federal daqui. Foi tudo rápido e fácil. Como eu tinha a tarde de folga e estava em Karlskrona mesmo, resolvi ir numas lojas de eletrônicos que ficam em Lickeby (cidade ao lado de Karlskrona) pra ver alguns notebooks. Daí peguei um ônibus urbano mesmo pra ir pra lá. E é do sistema de ônibus que quero falar.

Todas as paradas têm um papel anexado que diz as linhas que passam pela parada, e a hora exata de cada ônibus. Logicamente que o ônibus que eu ia pegar chegou na hora exata que estava no papel.

Quando o ônibus chegou na parada, a suspensão inteira do ônibus baixou para que ele ficasse no nível da calçada para que as pessoas pudessem embarcar ou desembarcar com segurança. Entrei no ônibus pela porta da frente e paguei o motorista. Daí sentei em um lugar qualquer e fiquei olhando: o ônibus tinha um display onde apareciam o nome da próxima parada e quantos minutos iam levar para o ônibus chegar lá. Sei lá como implementaram isso, acho que os ônibus devem ter um GPS embutido. E um pouco antes de chegar na parada o nome da mesma é anunciado automaticamente por uma gravação. E o ônibus pára, desce a suspensão, e recomeça o ciclo.

E eu não conseguia parar de pensar nos ônibus da linha centro-Universidade no horário de pico: "Soooooobe rápido!", "Vamo colaborá pessoal, só um passinho pra frente, vamo abri espaço aqui atrás!".