2008-03-16

Bicicleta nova

Já faz algum tempo que minha bicicleta velha começou a dar problemas. Primeiro tive que trocar o pneu dianteiro, que murchava em três dias. Depois os freios começaram a não funcionar, já que estavam gastos. As marchas começaram a não querer trocar de vez em quando, em alguns casos a correia até escapava. E agora o pneu traseiro furou.

Sabem duma coisa? Resolvi comprar uma bicicleta nova, mesmo sendo caríssimas as bicicletas aqui na Suécia. Dane-se. Pra isso que o cara trabalha, não?

Resolvi não comprar uma estilo mountain bike, mas sim uma pra cidade. Esse tipo de bicicleta é mais confortável e obviamente mais adaptado para andar na cidade (dã!). Infelizmente a maior parte dessas bicicletas vêm com bem poucas marchas, geralmente três (pelo menos na Team Sportia, a loja onde fui). Acho pouco só três marchas, o que me obrigou a ter que escolher entre as bicicletas mais caras — as que custam R$ 1.500 pra cima!

Depois de olhar as opções, resolvi comprar uma bicicleta da Crescent. A Crescent é uma fabricante sueca (descobri na loja que a Monark também é), conhecida por fazer bicicletas duráveis e de qualidade — exatamente o que eu procuro, algo que não estrague fácil. Escolhi o modelo Tarfek 728: corpo de alumínio; 8 marchas (no sistema de hub gears, não faço idéia de como se chama isso em português); grade na parte de trás; freio a disco; refletores; faróis dianteiro e traseiro com fotossensor (ligam automaticamente quanto está escuro), movidos via gerador nas rodas; tranca embutida. Preço do brinquedo: R$ 1.950!!! A bicicleta vem até com seguro — é sério, não estou brincando!

No meu álbum tem uma foto da dita cuja.