2008-07-09

Midsommar em Jonköping (2)

Como postei anteriormente, no dia 21 de junho foi feriado aqui na Suécia em comemoração ao midsommar. Eu e alguns amigos fomos convidados por duas amigas suecas — as que conhecemos no navio na viagem à Riga — pra passar o feriadão em Jonköping, onde elas moram.

No midsommar aqui na Suécia as pessoas comemoram comendo e bebendo, mais ou menos como a gente faz no natal ou mesmo nas festas juninas (que nada mais é que uma adaptação do midsommar europeu). Assim como no Brasil se fazem coisas estranhas como pular a fogueira e subir no pau de sebo, aqui na Suécia eles erguem um mastro chamado midsommarstång (ou majstång) e dançam ao redor dele. O mais comum é dançar a tal dança do sapo (små grodorna):
Små grodorna, små grodorna är lustiga att se.
Små grodorna, små grodorna är lustiga att se.
Os sapinhos, os sapinhos, são engraçados de se ver.
Ej öron, ej öron, ej svansar hava de.
Ej öron, ej öron, ej svansar hava de.
Nem orelhas, nem orelhas, nem rabo eles têm.

Esse é o refrão; depois dele o povo todo começa a pular imitando sapo e fazendo uns sons tipo quá-cá-cá. Mais ou menos como no vídeo do YouTube que postei anteriormente. Claro que a grande quantidade de álcool consumida nesse dia ajuda a melhorar a interpretação... ;-)

Voltando à viagem: saímos de Ronneby na sexta de manhã e chegamos em Jonköping perto do meio-dia. Encontramos as gurias lá e fomos fazer compras pra janta. Uma das gurias, a Matilda, é do norte da Suécia e insistiu que nós devíamos comer o tal do surströmming.

O surströmming é um peixe que depois de pescado é fermentado em barris por alguns meses e depois enlatado. A fermentação continua dentro da lata, o que a deixa sob pressão. Depois de mais ou menos um ano dentro da lata está pronto pra ser consumido. Imaginem só o que acontece quando se abre uma lata cheia de peixe cru fermentado (que pra mim é eufemismo para podre) por um ano ou mais, e ainda sob pressão... Só pra se ter uma idéia, por causa do cheiro o povo aqui abre a lata e come o conteúdo fora de casa. Algumas empresas aéreas não permitem o transporte de surströmming dentro da bagagem por considerarem material perigoso.

Mas nós somos machos, então abrimos o surströmming dentro de casa. Foi uma experiência incrível: basta abrir um pouquinho a tampa que a pressão se encarrega de espalhar o maravilhoso aroma, algo como uma cova sendo aberta com alguns corpos em decomposição dentro. É inacreditável como funciona para abrir o apetite! Mais ainda quando se pega o peixe cru, põe no prato, corta a barriga, tira a buchada (o peixe é enlatado inteiro, apenas a cabeça é retirada), esmaga o resto, tira a espinha, e espalha o peixe num tipo de pão e se come tipo um sanduíche. A primeira mordida foi uma experiência que mudou a minha vida: a partir de agora não tenho mais medo de nada, nem da morte.

(Tem uns vídeos de pessoas provando o surströmming no YouTube.)


Enfim, depois da exótica janta fomos pro parque pra dançar a tradicional dança do sapo. Ficamos lá um pouco e voltamos pra casa dormir.

No sábado saímos pra dar umas voltas pelos arredores de Jonköping. Gostei de Gränna, uma cidadezinha bem simpática lá perto. Quando estávamos voltando pra Jonköping resolvemos tomar um banho de lago (Jonköping fica ao lado do maior lago da Suécia, e segundo me disseram, um dos maiores do mundo). Detalhe: estava nublado e ventando, e acho que a temperatura era por volta de 10 graus. Duvido que a água estava mais quente do que uns 5. Não é tão ruim: depois de dar um bico na água (o único jeito, porque se enfiar o pé antes o cara não entra depois de jeito nenhum) e sentir a sensação de 20 facas cortando o corpo, até que melhora. Isso até uns 3 minutos dentro da água, que é quando eu achei que ia morrer e resolvi sair. (Sim, sim, ainda tenho medo da morte.) Agora entendi porque o Leonardo DiCaprio morre no fim do Titanic...

Sábado à noite jantamos e domingo de manhã não fizemos nada de especial. Domingo à tarde voltamos pra Ronneby.

Enfim, foi um feriadão bem divertido. Comi surströmming e nadei na água gelada. No próximo ano quem sabe vou tentar bungee jumping ou roleta russa.

P.S.: Eu ainda não publiquei todas as fotos da viagem. As que eu publiquei estão no Facebook: a janta e a dança no parque. Quando publicar as demais eu aviso.