2009-10-22

A gente sabe que é nerd quando...

(Atenção: post nerd.)

Vão fazer quase 3 anos que comprei meu notebook sem querer querendo. Gosto muito dele, nunca deu nenhum problema fora um pente de memória que estragou um mês depois da garantia terminar, e sempre supriu minhas necessidades. Exceto por uma coisa: ele suporta no máximo 2 GB de memória RAM.

Um dos meus hobbies prediletos é a fotografia. Sempre que posso tiro fotografias de paisagens, e quando possível gosto de fazer panoramas. Acontece que juntar mais de 10 fotos de 12 megapixels cada uma em um computador com apenas 2 GB de RAM não é uma coisa lá muito agradável. E abrir o arquivo resultante em formato TIFF com 120 megapixels ou mais no Photoshop para ajustes nem se fala!

Outra coisa que me incomodava um pouco é que os discos de notebook são lentos, de 5.400 RPM. Isso também atrapalha bastante quando se trabalha com fotos grandes.

Na verdade nem sei por que comprei um notebook. Ele muito raramente sai da minha casa, então não preciso da mobilidade. Um computador de mesa equivalente custa muito mais barato.

Cheguei à conclusão que era hora de comprar um computador novo, de mesa desta vez. Um que me sirva pelos próximos 3 anos, pelo menos. Mas claro que não posso simplesmente comprar um; tenho que montar um. Ou senão qual é a graça? :P

(Atenção: o resto do post é 100% nerd e pode provocar enjôo em pessoas normais. Estão avisados.)

Bom, tive que dar uma pesquisada, pois estava totalmente por fora do mundo do hardware — até porque não é algo que me interessa muito, geralmente só me informo quando preciso comprar alguma coisa. Achei que o melhor custo/benefício pra mim era essa arquitetura nova P55 da Intel com um processador Core i7 Lynnfield. Ela não é tão poderosa quanto a X58 mas é mais barata e no uso normal dá quase na mesma.

Bom, o computador que montei é esse aqui:
Um pouquinho melhor que o notebook...

A gente sabe que é nerd quando sente prazer em abrir o Task Manager e ver isso: